sexta-feira, 4 de maio de 2012

Confusão

      É a última vez que tento organizar essa confusão. Não é como um armário, que em minutos está organizado e limpo de novo. Não, meu bem, leva tempo. E esse amontoado de ideias, quem sabe, talvez, nunca se organize, e eu nunca compreenda tudo isso. Eu não sinto de mentira, mas às vezes é preciso atropelar algum sentimento. Eu atropelo, mas há um que continua vivo. E às vezes faz visitas exaustivas, bagunçando tudo. E mesmo quando se vai, deixa um vazio que sufoca. Então talvez não seja momentâneo, talvez seja para sempre. Não da pra acabar com algo que ainda é vivo dentro de mim, não da pra isolar os sonhos, nem refletir bem sobre os fatos. Ele atrapalha, interfere. Maldito sentimento, que não me deixa separar razão de emoção.

3 comentários:

  1. Eu prefiro continuar a pensar com o coração...

    ResponderExcluir
  2. Comparativo certo.
    O amor leva tempo.
    Porem, pode-se
    fazer faxina, também.


    Fico a seguir.
    Agradei-me.

    ResponderExcluir
  3. texto mais lindo J.D.
    parabéns mineira!

    ResponderExcluir

Quaisquer elogios, sugestões ou críticas são bem-vindos, desde que feitos com educação. Agradeço a todos os incentivos.